SERGIO JACOB E RODOLFO CHERMONT - CAPACETE

Para acessar a base das vias é preciso pegar a trilha partir da porteira do Mascarim em direção ao Capacete, mas antes de chegar no Vale dos Deuses é preciso entrar numa trilha para a esquerda, que sobe em direção ao setor do Sergio Jacob e Rodolfo Chemont. Essa é a mesma trilha para quem vai escalar a Silvio Mendes no Pico Maior, já que esse setor fica na região do colo das duas montanhas.

 

Sergio Jacob

 

A Sergio Jacob possui apensas três enfiadas, algo bem curto para o padrão Salinas, onde o destaque é a bonita cristaleira na sua primeira metade.

 

A primeira enfiada já começa com um lance delicado para dominar um platô e logo na sequencia já começa a cristaleira, onde o destaque é a grande quantidade de agarras grandes. Despois de aproximadamente 50 metros já é possível fazer a P1 em uma parada dupla.  

 

A segunda enfiada segue pela cristaleira, mas logo depois é preciso fazer uma curta diagonal para a esquerda até um platô. Despois a enfiada segue por uma fenda cega, com lances delicados em aderência até uma parada onde pode ser feito a P2.

 

A terceira enfiada segue em aderência na parede lisa e positiva próxima do cume até a P3, que fica borda do Capacete, próximo da trilha de caminhada para o cume.

 

O rapel pode ser feito pela própria via e sem grandes dificuldades, já que existem paradas duplas a cada 25 metros e a via desce praticamente em linha reta. O rapel pela Sergio Jacob é tão simples, que ela inclusive é utilizada por quem escalada as vias mais longas do Capacete, como a CERJ, Sólidas Ilusões, Roberta Groba ou El Kabong.

 

Grau de Dificuldade: 5º Vsup E3 D2 150 metros

Conquistadores: Joel Novo e Leandro Baltazar

Ano da Conquista: 1996

 

Rodolfo Chermond

 

A Rodolfo Chemond possui quatro enfiadas curtas, mas é muito bem protegida comparada com a Sergio Jacob, sendo inclusive possível fazer em A0 em diversos lances.

 

A primeira enfiada segue por uma fácil e curta horizontal para a direita até um grampo, onde pode ser feita P1. A segunda enfiada segue por um artificial fixo e depois seguem em lances de aderência até a P3. Já a terceira e quarta enfiadas seguem alternando lances de agarra e aderência, com uma proteção sempre na casa do E2 ou E1 até o cume.

 

O rapel pode ser feito pela própria via, já é melhor que seja feito pela Sergio Jacob que fica alguns metros a esquerda.

 

Grau de Dificuldade: 4º V (VIsup/A0) E1/E2 D2 150 metros

Conquistadores: Alexandre Lugtemberg, Andre Ribas, Bruno Menescal e Fernando Lima

Ano da Conquista: 1981

  • Whatsapp
  • telefone
  • Contato Escaladas Clássicas
  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Escalada é um esporte de risco, acidentes graves e mortes podem acontecer com escaladores experientes e inexperientes. O conteúdo desse site não garante sua segurança ou o sucesso da escalada. Caso tenha o interesse de iniciar no mundo da escalada procure um instrutor qualificado e capacitado para essa atividade de risco elevado.

© Copyright - Escaladas Clássicas - Todos os direitos reservados