DEDO DE NOSSA SENHORA

Para quem vai de carro a dica é estacionar no Paraíso da Plantas, uma espécie de complexo comercial com lanchonete, restaurante e mercado no lado direito da pista de subida, ainda na estrada, mas muito próximo de Teresópolis. Basta se orientar pelo telhado verde que é possível enxergar ao longo da subida da serra.

 

Com o carro estacionado no Paraíso das Plantas, basta descer pelo acostamento, passando pela Santinha e depois pela entrada da trilha do Dedo de Deus. Descendo mais um pouco, até uma curva para a esquerda, onde existe uma caixa de escoamento de água, fica localizada a entrada da trilha.

 

O início da trilha é sinalizado por uma placa, não tem como errar, basta entrar e seguir sem grandes dificuldades. Depois de um certo tempo vai aparecer uma rampa de pedra de aproximadamente 50 metros, suba por essa rampa. Na sequencia a trilha volta para a mata e depois de um tempo vai aparecer um grande bloco de pedra negativo, sendo preciso acompanhar esse bloco pela direita. Subindo mais um pouco fica o colo, onde será preciso seguir pela esquerda e depois superar dois lances de artificial fixo até a base da escalada.

 

A escalada possui apenas duas enfiadas, a primeira é uma sequencia longa de artificial fixo e a segunda é um trecho de cabo de aço. Depois é preciso entrar na trilha novamente e seguir até uma canaleta de barro que acessa o cume. Essa canaleta possui um grampo no final, que pode ser utilizado para a segurança dos participantes ou no rapel, já que mesmo sendo fácil, pode ficar estranho em caso de chuva.   

 

Caso queira “apimentar” a escalada, existe uma variante que evita essa canaleta de acesso ao cume. Ao invés de seguir pela canaleta, basta contornar o bloco do cume pela direita, caminhando por uma laje de pedra até uma parada e depois seguir os grampos, passando por alguns lances de aderência e chaminé que terminam no cume. O nome dessa variante é Willy Chen, conquistada pelo UNICERJ.

 

O cume do Dedo de Nossa Senhora possui uma das vistas mais bonitas da Serra dos Órgãos, onde se destacam o Dedo de Deus, Garrafão, Cabeça de Peixe, Agulha do Diabo, além de outras montanhas da Serra dos Órgãos. Para descer basta seguir o mesmo caminho da subida, fazendo os rapeis nos lances de cabo de aço e artificial fixo.

 

Grau de Dificuldade: 1º A1 C

Conquistadores: Sylvia Bendy e William Richard Bendy

Ano da Conquista: 1934

  • Whatsapp
  • telefone
  • Contato Escaladas Clássicas
  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Escalada é um esporte de risco, acidentes graves e mortes podem acontecer com escaladores experientes e inexperientes. O conteúdo desse site não garante sua segurança ou o sucesso da escalada. Caso tenha o interesse de iniciar no mundo da escalada procure um instrutor qualificado e capacitado para essa atividade de risco elevado.

© Copyright - Escaladas Clássicas - Todos os direitos reservados