EXTERNA - NARIZ DO FRADE

Nariz do Frade é uma montanha singular da Serra dos Órgãos. Na silhueta da serra é possível identificar o perfil de um rosto humano, com o nariz e sua verruga na ponta, queixo e capucho.  

Para fazer a escalada é preciso entrar na sede do Parque Nacional da Serra dos Órgãos em Teresópolis, iniciar a caminhada pela na trilha da Pedra do Sino e depois fazer o circuito da Passagem da Neblina no sentido inverso a partir do abrigo 2. A trilha dura cerca de duas ou três horas, logo é fundamental entrar bem cedo, idealmente às 6:00 horas da manhã com os ingressos comprados de forma antecipada pela internet.

A via fica na face norte e para acessar a base é necessário fazer uma travessia em horizontal para a esquerda de aproximadamente 15 metros utilizando um cabo de aço em estado precário. Essa travessia pode ser feita em livre, com uma graduação em torno do terceiro grau, sendo possível melhorar a exposição com algumas proteções móveis. Ela termina em um platô relativamente grande, que pode ser utilizado para organizar todos os equipamentos utilizados no restante da escalada.

Na sequencia a via segue por um sistema de fendas com muitos grampos de 1/2, 3/8 e 1/4 de polegada, quase que todos em estado duvidoso, mas sempre com a possibilidade de utilizar proteções móveis ao longo de toda a via.

A primeira enfiada tem aproximadamente 30 metros e começa em livre por um diedro, mas após o primeiro grampo já começa a alternar lances de artificial móvel com lances em livre. No final a enfiada segue por uma fenda para a esquerda até a P1, que possui dois grampos em estado duvidoso. A parada pode e deve ser melhorada com um BD Camalot 3 e outro do tamanho 4.

A segunda enfiada tem aproximadamente 25 metros e segue pelo sistema de fenda para a esquerda, alternando trechos em artificial e livre até uma chaminé fácil e curta. A partir dessa chaminé a parede fica vertical e o artificial é mais constante. A P2 pode ser feita em um buraco com dois grampos precários, sendo possível e indicado melhorar com um BD Camalot 1 outro do tamanho 2.

A terceira enfiada tem aproximadamente 35 metros, começa na vertical e em artificial móvel, mas depois segue por uma fenda fina em diagonal para esquerda, finalizando em livre próxima do cume. A P3 pode ser feita em móvel com diversas peças grandes.

Para acessar a Verruga do Frade, que é o grande bloco no cume do Nariz do Frade, basta fazer um lance curto de artificial fixo. No cume existe um grampo que pode ser usado parada parada e no rapel.​

O rapel pode ser feito com uma corda de 60 metros pela Rota Normal na face oeste e não tem muito mistério. Existe uma parada dupla na borda do cume do Nariz do Frade, que deve ser utilizado para o rapel até a P1 da Normal. Da P1 devem ser feitos mais dois rapeis com corda simples de 60 metros, ou apenas um rapel com corda dupla até a base. 

 

Para a volta o ideal é descer pelo mesmo caminho da subida até a trilha principal da Pedra do Sino, na altura da Cachoeira do Véu da Noiva. Vale lembrar que logo no início da trilha de descida tem um lance curto de rapel pelo paredão Roy Roy, mas na sequencia a trilha segue sem maiores obstáculos.

Equipamento sugerido: Dois jogos completos de BD Camalot do .3 ao 4, um jogo de micro friends, um jogo de nuts, um jogo de micro nuts, 24 costuras, paradas, corda de 60 metros, além de tudo o que envolve escalada em artificial. Pode ser interessante levar mais um BD Camalot tamanho 1, totalizando três desse tamanho no jogo.

Grau de Dificuldade: 4º A2 E2 D4/D5 105 metros

Conquistadores: José Garrido, José Roberto, Waldemar Guimarães e Waldinar dos Santos

Ano da Conquista: 1973

  • Whatsapp
  • telefone
  • Contato Escaladas Clássicas
  • Instagram Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Escalada é um esporte de risco, acidentes graves e mortes podem acontecer com escaladores experientes e inexperientes. O conteúdo desse site não garante sua segurança ou o sucesso da escalada. Caso tenha o interesse de iniciar no mundo da escalada procure um instrutor qualificado e capacitado para essa atividade de risco elevado.

© Copyright - Escaladas Clássicas - Todos os direitos reservados